quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Não culpe seus pais por isso



Os psicólogos tem do que se alimentar. Somos repletos de traumas, histórias mal resolvidas, entraves, dores sufocadas, frustrações. Isso está em nós, mas há um certo alívio em dizer que a culpa é de outrem. Na maior parte dos casos, de algum dos pais. Bem, a novidade é que isso não leva a lugar nenhum, vejamos porque. 

Eu entendo a fala de culpar os pais. Se levarmos as perguntas dos motivos de algo ter acontecido até a última conseqüência desta vida, paramos na nossa concepção: culpa dos pais. 

- Não pedi pra nascer!

A solução do mundo, então, seria não haver novas gerações, para que o legado da imundície humana não se perpetuasse. Brás Cubas estaria certo: "Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria."

Bem, nenhum amor acontece com essa visão pessimista.  

Tomemos os piores pais como exemplo. Não os que abandonaram o filho na sarjeta, mas os que criaram o filho como se ele fosse um abandonado. Acrescentemos violência e cenas impróprias dentro do lar. Coloque aí mais descrições tenebrosas que você poder imaginar. Poderíamos dizer que qualquer futuro criminoso que esta criança pudesse se tornar estaria justificado. Todavia, não falo aqui para justificar futuros inglórios, mas para estimular quem almeja superação. 

Se quisermos ultrapassar esse passado, cabe entender que somos dotados da capacidade de ser mais. É o que chamamos de perfectibilidade. O ser humano, desde que adquiriu na evolução certo grau de liberdade, desmantelou as lógicas deterministas. Isso significa que o passado pode ter gerado o que somos hoje, mas não impõe o futuro. Desde o momento que tomamos consciência de nós e assumimos nossa vida, com toda a matéria negra da nossa história, passamos a ser mais ou menos sujeitos dela, isto é, autores. 

O Espiritismo vem revelar outro ponto. Não estamos sós no processo de nos fazer melhor. O universo, dizia Henri Bergson, é uma máquina de fazer deuses. Deus é um foco de atração para nós. Assim como as plantas crescem por causa do Sol e em busca do Sol (fototropismo), os Espíritos evoluem por causa de Deus, porque Deus existe, em busca de Deus. Como intermediários dessa evolução, o Pai coloca emissários diversos, anjos-guardiões, espíritos amigos que nos incitam o bom proceder.

O nosso mal atual poderia parcialmente ser devido às más ações maternas ou paternas? Nem tudo está perdido. Mil fatores promotores podem nos fazer crescer. Cabe a nós ASSUMI-LOS.